Fraude no biológico



Sinceramente a vontade de comentar o artigo da Visão é nula. Mas sinto que é um dever que tenho para com os nossos clientes.
Cada vez que volto a reler, mais incomodada fico.
Podia ir por aí fora porque tenho tanto para dizer, mas resolvi limitar-me ao que está escrito e tentar fazer uma análise objetiva sem usar termos como confiar, acreditar, ... são sem duvida cruciais na nossa vida mas como é óbvio em todas as áreas, em todas as relações. Não me parece que confiar e acreditar seja para uso exclusivo de quem consome biológico.

Como é óbvio, em TODAS as áreas há pessoas que prevaricam. Quem não tropeçou já num vigarista? quem não comprou alguma vez na vida gato por lebre?
Daí a tentarem arrasar com um sector de atividade, tomando o "todo pela couve" é muito mau, é realmente muito mau.
E lendo e relendo só consigo chegar à conclusão que a ideia sempre foi essa.
Um post do jornalista que escreveu o artigo na sua pagina do FB diz assim: "Compram produtos biológicos porque não têm químicos? então a minha reportagem na Visão é para vocês."
E há modo mais óbvio de generalizar e denegrir um sector ?

No fim, e começando literalmente pelo fim do artigo, acabaríamos até por ter que concluir que a agricultura convencional (AC) é muito mais preocupada com os produtos que usa e com o seu impacto no ambiente do que a agricultura biológica (AB). Um tal Pedro Fevereiro, biólogo com um extenso CV. afirma "na agricultura convencional europeia há uma tendência para minimizar os impactos ambientais, limitando a utilização de produtos que criam problemas." .... "Não há nenhum agricultor que queira usar substâncias que aumentem a toxicidade dos produtos. "
Esta é a AC, preocupada em minimizar riscos, com agricultores conscientes. Para este senhor "agricultor" faz agricultura convencional. 

Por seu lado " Alguns dos produtos utilizados na agricultura biológica, como as piretrinas. são tóxicos. O cobre também, e a lei permite a aplicação anual de 6kg de cobre por hectare" claro que aponta algumas vantagens para o ambiente mas logo a seguir e para fechar o artigo em beleza remata relativamente às vantagens da agricultura biológica "Mas isso é a agricultura bio na teoria"
Esta é a AB, que usa produtos tóxicos, com agricultores que são uma fraude, que nem agricultores são. 

E assim acaba este "absolutamente isento" artigo.

Claro que não fosse a pressão dos preços, dos calibres e da "perfeição" e não tenho dúvida de que os agricultores convencionais gostariam muito de passar a usar praticas mais amigas do ambiente. 
Até porque quem tem que trabalhar com a natureza sabe que o ideal é tê-la como aliada.
E é por isso que a AC já começa a olhar para a AB como um exemplo de práticas a seguir. 

Se o fim foi este, o início foi pior. 
Uma couve coração a levar com um spray em cima sem qualquer cerimónia. Uma caveira. O titulo "Fraude nos biológicos". O Sub título ".... um em cada cinco alimentos bio esconde vestígios de pesticidas sintéticos". A Notícia "PERIGO encontrámos numa couve "biológica" 12 vezes mais glifosato do que o máximo permitido por lei numa couve convencional"
Sim, porque basicamente do que tanto se tem falado é desta desgraçada couve.
Ora, falando objetivamente da COUVE, (porque se virmos bem quem faz esta noticia é a COUVE) imaginando que os agricultores biológicos são realmente uma fraude, que são profissionais que apenas se preocupam com a rentabilidade, que lógica teria:
1) usarem herbicida muito perto da colheita (sim, porque 12 vezes é realmente uma enormidade,  teria que ter sido aplicado muito pouco tempo antes da análise !!!) numa altura em que as ervas (infestantes) já não prejudicam a cultura.
2) arriscarem perder a colheita toda. Sim porque esta enormidade de herbicida provavelmente mataria as couves todas.
3) gastar dinheiro sem qualquer necessidade?


Pelo meio mais incongruências, falta de objetividade e muita falta de conhecimento sobre o assunto. 

Como é mais do que óbvio faltam as marcas, os nomes. Mas não é só isso.
As análises feitas com rigor detectaram uma enormidade de pesticidas. Agora a minha pergunta é: que percentagens foram detetadas em cada um dos produtos? em 5 deles afirma-se que estão acima de ..... e nos outros ? os vestígios são de 0,0001- 0,001- 0,01- 0,1-1-10-100 ???? seria muito importante mostrar as percentagens,  quantificar estes vestígios.

Depois reclama a quantidade de "organismos certificadores" acha que são poucos, 11 para os 4000 produtores. Criticar por criticar. Até poderia ser só um se a quantidade de pessoas afetas à função forem suficientes.

 Mas nem tudo é mau. 

O "Guia para comprar Bio"
Se depois de ler o artigo ainda restar alguma vontade para comprar Bio, é uma ajuda.
 com alguns erros ...
1) infelizmente pode haver marcas que usem Bio no nome e não vendam produtos biológicos certificados
2) se a loja for certificada TODOS os produtos que estão lá dentro são Bio.

Para não ter que estar a olhar para rótulos e ficar com dúvidas sobre o que é ou não é biológico o ideal é comprar sempre em lojas certificadas, mercados biológicos ou cabazes biológicos online. Todos têm obrigatoriamente que ter certificado e símbolo Bio.


Esta semana foi maravilhoso perceber que nada mudou, que para quem consome bio este artigo não veio mudar nada, que muitos novos clientes continuam a chegar.
Os cães ladram e a caravana passa. Para nós agricultores biológicos é maravilhoso ver que quem consome bio nos defende nas redes sociais e põem em causa o que é dito no artigo.
Nós, agricultores temos os campos abertos todos os dias. As portas não são fechadas a quem chegar. Pela nossa parte e como todos muito bem sabem, aqui na Quinta adoramos que nos visitem, que nos questionem, adoramos explicar como fazemos o que fazemos.

Temos a CERTEZA ABSOLUTA que este é o caminho.
Bem hajam todos os que o estão a fazer connosco.

E porque o Alfredo Sendim é um Senhor do mundo biológico, aconselho vivamente que leiam a resposta dele a este artigo no FB da Herdade do Freixo do Meio. Está lá tudo o que eu gostaria de acrescentar a este texto que já vai longo.

10 comentários:

  1. Se um em 5 tem quimicos, quer dizer que reduzimos em 80% no consumo, o que leva a pensar que mesmo assim vale a pena consumir bio.

    ResponderEliminar
  2. Nunca tive qualquer duvida em relacao a voces....bons e maus existe em todo o lado...cabe a cada um informar se BEM!obrigado pelo vosso trabalho

    ResponderEliminar
  3. Assim que li o artigo da Visão foi mesmo esta conclusão que tirei... o autor só tem como objectivo denegrir o sector dos biológicos!!!
    Concordo que seja feita uma investigação, a qual a Agrobio já disse que faria, mas também que o artigo da Visão e a sua veracidade relativamente aos testes seja investigada!
    Mas da minha parte continuo a confiar em voçês e a comprar os maravilhosos cabazes!!!
    Aproveito para dar os Parabéns pelo vosso trabalho!

    Raquel Duarte

    ResponderEliminar
  4. Nem vale a pena perder tempo com um artigo sensacionalista como o da Visão. Outros artigos semelhantes têm aparecido por aí, bem como estudos que tentam provar que a AC é melhor para o ambiente que a AB, etc. Na minha opinião, isto é tudo promovido pelos gigantes dos químicos e afins. A fraude está nesses estudos e nesses artigos mal fundamentados criados apenas com o intuito de manipular a opinião pública.

    ResponderEliminar
  5. Eu comprei a revista e achei que é blablabla sem mencionar as fontes nem os laboratórios .. Falta de DA DOS CREDIVEIS ... Onde estão eles? Uma couve biológica com 1.2g de glifos ato, etc sem denuncias sem atribuição de culpas , para mim é tudo treta.

    ResponderEliminar
  6. Não li o artigo da Visão, por isso não posso opinar sobre o que lá está escrito. No entanto acho que deve haver, como defende a Agrobio,um controlo rigoroso para que meia dúzia de chico-espertos não andem a enganar o consumidor e a manchar a reputação dos profissionais sérios. Eu tento comprar as minhas frutas e legumes diretamente aos produtores biológicos aqui da zona e não estou nada arrependida.

    ResponderEliminar
  7. O objectivo da notícia é claramente denegrir o biológico como que encanar a perna à rã no que toca aos incentivos do estado, a baixa do preço a pagar para se vender biológico porque infelizmente isto mexe com muitos lobbies e se calhar até este senhor que escreve para a visão tem outros interesses ao escrever desta forma sensacionalista...
    Os cães ladram e a caravana passa :)

    ResponderEliminar
  8. Numa sociedade cada dia mais consciennte da importancia de uma alimentacao saudavel, artigos como este so mostram a resistencia as mudancas, o medo pela perda de poder do velho paradigma... mas como ja dizeram, " a caravana esta a andar" e os que ja la estamos, nao nos deixamos manipular!

    ResponderEliminar

© A vida de uma alface
Design:Maira Gall.